Irmandade

REUNIÃO GERAL ANUAL DE ENSINAMENTOS
85ª ASSEMBLEIA - 2021 - RESUMO DE ENSINAMENTOS

SÃO PAULO - 03 A 07 DE SETEMBRO DE 2021

INICIARAM-SE ESTAS REUNIÕES EM NOME DO SENHOR JESUS

EM VIRTUDE DA PANDEMIA MUNDIAL MANIFESTA, NO ANO DE 2020 NÃO FORAM REALIZADAS AS REUNIÕES GERAIS ANUAIS DE ENSINAMENTOS E, COM ISTO, NÃO FORAM PUBLICADOS TÓPICOS DE ENSINAMENTOS

TÓPICOS PARA A IRMANDADE

1 - MODO DE VIVER CRISTÃO
A palavra de Deus recomenda aos fiéis a andarem em obediência aos seus santos preceitos, não imitando o mundo em suas concupiscências, antes seguindo a Cristo, nosso modelo perfeito. Os filhos de Deus são conhecidos pelas suas condutas equilibradas, modo de viver honesto, vestimentas adequadas e, sobretudo, pelo temor a Deus.

2 - COMPORTAMENTO E COMUNHÃO NOS SANTOS CULTOS
Toda a reverência é necessária quando adentrarmos nos átrios da casa do Senhor, devendo cada um se dirigir objetivamente a um lugar de assento, fazer a sua oração inicial, se mantendo em comunhão e em silêncio. Recomendamos que a irmandade leia a Bíblia ao chegar na casa de oração, abstendo-se de outras leituras, inclusive do uso de celulares.

3 - ORAÇÃO A DEUS
A oração é uma forma de estreitarmos nosso relacionamento com Deus. Deve ser feita a Deus manifestando nossa gratidão, louvor e adoração à Sua Santidade, pois a Ele devemos a vida terrena e, acima de tudo, a vida eterna vindoura; por ela, expomos continuadamente nossas petições diante de Sua face. Devemos orar pela manhã, ao sair de casa, antes das refeições e à noite, antes de dormir. Quando não pudermos nos ajoelhar para agradecer pelos alimentos, devemos fazer, pelo menos, uma rápida oração em nossa mente. Aos casais e as famílias, aconselhamos que, nas oportunidades possíveis, não deixem de orar juntos. O Senhor Jesus ensinou os discípulos a orar sempre e nunca desfalecer.

4 - ORACÃO EM CASAMENTOS (Referência ao Tópico 12 de 1988)
Se o ministério for convidado e sentir, poderá ir e orar, sem, contudo, fazer acepção de pessoas ou famílias. Nessas ocasiões, a oração não deverá ser prolongada. Deve-se rogar bênçãos em favor dos noivos e de ambas as famílias, dos convidados, do juiz de casamento bem como se deve agradecer pelos alimentos que serão servidos. A oração deve ser feita ajoelhados, e as irmãs devem usar o véu. Quando não houver nenhum irmão do ministério, qualquer irmão de bom testemunho poderá orar.

5 - SERVIÇO DIVINO NOS FUNERAIS – FALECIDOS NÃO CRENTES – CREMAÇÃO
Os serviços divinos nos funerais são realizados para cultuar a Deus e consolação da família enlutada, independente se for o corpo sepultado ou cremado. Caso seja solicitada a realização do serviço divino no funeral por pessoas não pertencentes à nossa Fé e doutrina, o ministério deve se deixar guiar por Deus. 

6 - JOVENS MÚSICOS BATIZADOS E NÃO OFICIALIZADOS
Com vistas a incentivar o convívio espiritual dos jovens músicos batizados e não oficializados, delibera-se que aqueles que possuírem conhecimentos suficientes e já tocarem nas Reuniões de Jovens e Menores, poderão tocar também nos cultos oficiais de sua comum congregação, assim como nos Ensaios Regionais. A avaliação, para tanto, deverá ser feita pelos Encarregados de Orquestra.

7 - ENVOLVIMENTO EM NEGÓCIOS DUVIDOSOS (Referência ao Tópico 5 de 2000)
Aconselhamos ao ministério e à irmandade muita prudência nos negócios materiais de origem duvidosa. A falta de precaução e de adoção de critérios seguros no trato desses assuntos tem provocado prejuízos irreparáveis entre nós, tanto financeiros, como morais e espirituais.

8 - PROPAGAÇÕES DE NOTÍCIAS FALSAS E COMUNICAÇÕES
Propagar notícias falsas, boatos ou divulgar matéria denegrindo a reputação de alguém, sempre ocasiona danos à vítima, sua família e até mesmo à Igreja. Quem assim procede demonstra irresponsabilidade e absoluta falta de temor a Deus, além da possibilidade de cometer crime contra a honra de terceiros.

9 - VÍCIOS EM COMUNICAÇÕES
Aos poucos vamos nos tornando excessivamente dependentes da tecnologia da comunicação e, embora seja útil e necessária, devemos nos precaver quanto ao seu uso.

10 - SANTA CEIA
A santa ceia é um dos sacramentos da Igreja onde o fiel deve participar para ter comunhão com o corpo e o sangue do Senhor Jesus e a Sua vida em nós mesmos. O fiel deve examinar-se a si mesmo e, depois, participar da santa ceia do Senhor. Se não o fizer, não tem comunhão com Ele, e o que o fizer indignamente pode tornar-se culpado do corpo e do sangue do Senhor Jesus.

11 - ESCLARECIMENTO SOBRE ELEIÇÕES
De acordo com a lei, o voto é secreto e a escolha do candidato é livre, todavia o Ministério relembra à cara irmandade que, conforme ensinamentos antigos, não devemos votar em candidatos, nem em partidos, que neguem a existência de Deus e ou sejam contrários aos princípios e valores cristãos.

12 - IMPEDIMENTOS PARA O EXERCÍCIO DE MINISTÉRIO OU CARGO
Manifestando-se anormalidades físicas, psicológicas ou de ausências inevitáveis que dificulta o atendimento do ministério ou cargo que ocupam, aconselha-se que os irmãos disponibilizem o lugar para o bem comum da Igreja. Caso renuncie, não será imputado culpa.

TÓPICOS PARA JOVENS E MENORES

1 - CONVÍVIO SOCIAL
É dever de todos os jovens que temem a Deus manterem-se fiéis, mesmo vivendo em uma sociedade que desconhece a graça de Deus. Devem se lembrar sempre que, "Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus". (Tiago 4,4). Por isso, aconselhamos os jovens a que procurem manter bom relacionamento com as pessoas sem comprometerem o seu testemunho, conservando em si mesmos o bom cheiro de Cristo em todos os atos de suas vidas.

2 - JOVENS UNIVERSITÁRIOS
Os jovens universitários devem procurar por outros jovens crentes que também estudem na mesma instituição e manterem-se unidos na fé comum. Deve haver sempre um esforço para a mútua cooperação, sendo recomendável comunicar com o Cooperador de Jovens e Menores, que poderá instruí-los quanto à possibilidade de reuniões para diálogo e aconselhamento sobre a doutrina cristã. Muitas são as obras que Deus tem feito entre esses jovens.

3 - BATISMO E NOVO NASCIMENTO
O batismo é mandamento do Senhor Jesus. É a figura da morte, sepultamento e ressureição. Os que creem e são batizados, morrem para o pecado, e ressuscitam em Cristo para uma nova vida. Em Rom 6:4 disse o apóstolo Paulo: "De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo ressuscitou dos mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida." O batismo é somente para os que forem maiores de 12 anos, salvo se já receberam o dom de novas línguas. Consideramos a idade mínima de 12 anos, porque o Senhor Jesus quando tinha essa idade e sendo interrogado por sua mãe porque estava ausente da família, respondeu-lhe: "Me convém cuidar dos negócios de meu pai".

4 - DIVORCIADOS, VIÚVOS OU PAIS SOLTEIROS
Mesmo sendo ainda jovens, porém se estiverem em uma dessas condições - quer seja moço ou moça - poderão frequentar as Reuniões de Jovens e Menores e também as Reuniões para Mocidade, sem, contudo, usufruírem da liberdade, quer seja para recitar, orar, chamar hino e ou testemunhar, pois trata-se do serviço que tem caráter exclusivo para jovens solteiros.

CARTAS À IRMANDADE - 2021

1 - A Defesa do Evangelho de Jesus Cristo - O pecado da omissão

À cara irmandade,

A instrução e o conhecimento sobre as bases de nossa fé e doutrina devem ser levados ao pleno conhecimento de toda a nossa irmandade.

O conhecimento alcançado para salvação e não transmitido, constitui omissão; e omissão é pecado que é, também, prevaricação, reprovada por Deus. Acerca destes, Isaias, no capítulo 56:10 clamava dizendo: "Todos os seus atalaias são cegos, nada sabem, .... andam adormecidos, estão deitados, e amam o tosquenejar".

Também, acerca da omissão, o mesmo ocorreu com Eli que era o sacerdote em Siló como está escrito em I Sam. 3:13 "Porque já eu lhe fiz saber que julgarei a sua casa para sempre, pela iniquidade que ele bem conhecia, porque, fazendo-se os seus filhos execráveis, não os repreendeu." E a omissão do sacerdote causou grande mal ao povo de Israel.

A corrupção do gênero humano é manifesta em todas as partes do mundo, tanto pela promiscuidade que há na vida de pessoas que são menos favorecidas, quanto pela luxúria e devassidão que há na vida de muitos abastados.

Faltam nos discursos dos defensores do evangelho esclarecimentos sobre os motivos que causam o afastamento total de Deus e do Evangelho de Jesus Cristo que há pelo avanço dos males em todas as direções contra os princípios de nossa fé, que são necessários à nossa salvação e dos demais pecadores.

Não obstante aos males que deterioram a fé daqueles que querem se salvar, devemos vigiar para que não haja a infiltração maligna de alguns partidos políticos que encobertamente trazem consigo fundamentos anticristãos e comunistas, que a pessoa em sua simplicidade pode apoiar, tornando-se um opositor dos fundamentos da graça do Senhor Jesus. Já se ouve abertamente propósitos que ferem os princípios cristãos, o que de modo nenhum podemos apoiar.

Há alguns que dizendo-se crentes, apoiam a liberalidade das práticas nocivas à vida espiritual preconizadas por certos partidos políticos que ferem aos princípios de nossa crença, fé e esperança de salvação.

Dizemos isso, porque há fortes tendências das pessoas em manifestarem suas preferências políticas e partidárias. Sempre fomos ensinados a cumprir nosso dever cívico como cidadãos que somos quanto ao nosso dever de votar, porém em candidatos que pertençam a partido que não sejam contrários à nossa fé e doutrina.

O que devemos observar é a qual partido pertence determinado candidato que temos interesse em votar, pois é sabido, que há alguns partidos que tem seus princípios contrários à existência de Deus e de nossa fé Cristã.

Quem possui conhecimento do perigo que há em relação aos dias em que vivemos e não ensina o seu próximo comete o pecado da omissão, pois em Tiago 4:17 está escrito: "Aquele que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado".

Vossos irmãos em Cristo

Conselho dos Anciães Mais Antigos do Brasil

CARTAS À IRMANDADE - 2015

1 - Convivência entre marido e mulher
São Paulo, abril de 2015

Deus seja louvado

(Carta vinculada aos Tópicos da Reunião Geral Anual de Ensinamentos – 2015)

Os Anciães à cara irmandade

ASSUNTO: CONVIVÊNCIA ENTRE MARIDO E MULHER

Atualmente nota-se fragilidade dos laços de casamento, o que tem levado muitos casais a se separarem, não por infidelidade matrimonial, mas por incompatibilidade de gênios. Dos filhos de Deus se espera que façam firme a sua união e lutem pela sua própria felicidade, da qual participarão também os filhos que crescem.

Para que isso se torne possível é necessário que cada um se renuncie a si mesmo, a favor de seu cônjuge, para evitar a ruptura, nada fazendo precipitadamente. Ambos sabem quais os seus direitos e quais os seus deveres dentro das sagradas escrituras, deixadas pelos homens de Deus que falaram e escreveram inspirados pelo Espírito Santo. No capítulo 7, versos 1 ao 5 da I Aos Coríntios, está declarado o conveniente comportamento de ambos diante do Senhor; no verso 7, do capítulo 3, da I Epístola de Pedro Apóstolo, também há um excelente conselho para o marido, ensinando como honrar sua esposa, coabitando com ela com entendimento, para que não sejam impedidas as orações que ambos fazem a Deus. Em Efésios 5, versos 28 e 29, orienta que os maridos devem amar suas mulheres, esclarecendo que quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo. No verso 33 manda que a mulher reverencie o marido. Cada um deve saber possuir o seu vaso em santificação e honra (I Tess., 4:4), não se entregando ao desenfreamento de concupiscências, próprio dos que não têm o conhecimento de Deus.

Os recém casados esforcem-se para se compreenderem mutuamente, evitando encher-se de soberbas, orgulhos e violências, que podem terminar em ódio e culminar com uma rejeição total de parte a parte.

O ciúme de um para com o outro tem sido a causa de muitos desentendimentos. Assim também as dificuldades financeiras e a diferença de escolaridade costumam provocar desajustes entre os casais. Outrossim, os costumes do mundo que alguns tinham, no passado, não devem ser trazidos para o casamento.

Muitos casais estão se desentendendo e até mesmo se separando por participarem das salas de bate-papo da Internet.

Guardem-se do procedimento dos que ignoram o temor que se deve a Deus, porque o que eles fazem em oculto até dizê-lo é torpe (Ef. 5:12), é vergonhoso pois, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem (Judas, 10).

Amando-se, perdoando-se e tendo um coração nobre e bondoso de um para o outro, a ruína não virá, nem para vós e nem para vossos filhos. Quando o casal se tornar mais amadurecido, ambos darão graças a Deus por terem andado na luz do Seu conselho, que tornou sólida a sua união, e colherão os bons frutos da compreensão e da humildade.

Dos irmãos em Cristo, que vos amam em sinceridade de Deus,

Os Anciães

CARTAS À IRMANDADE - 2013

1 - Convivência entre pais e filhos
São Paulo, março de 2013

(Carta vinculada aos Tópicos da Reunião Geral Anual de Ensinamentos – 2013) 

(Para ser lida perante a irmandade)

Deus seja louvado.

À cara irmandade

ASSUNTO: CONVIVÊNCIA ENTRE PAIS E FILHOS

A constante evolução do mal existente no mundo atual, onde os nossos filhos são expostos às suas manifestações, tornando-se indefesos quanto à contaminação de seus bons costumes, traz aos servos de Deus grande preocupação. Sabemos que as nossas crianças já desde a sua pouca idade frequentam escolas, onde absorvem grande conhecimento, tanto através do ensino que recebem, quanto ao convívio com as demais crianças. Em muitos casos, devido ao pouco espaço que as crianças dispõem em seus lares para sua diversão, os pais adquirem brinquedos e atrativos que as acalmem.

Ocorre que a evolução do mal neste tempo presente é tão abrangente que até nos brinquedos à disposição no mercado, tais como jogos eletrônicos e outros aparelhos onde se inserem aplicativos que divertem as crianças, trazem consigo o mal.

A sua aquisição é fácil, quer sejam em lojas do ramo ou através da internet. Os mais comuns são aqueles em que a criança assume a posição de um lutador, onde as lutas são corporais ou armadas, em cujos brinquedos predomina a violência, fazendo com que a criança se atenha a esses tipos de diversões, levando-a a perder a sensibilidade do amor e carinho que recebe, tornando-se impaciente, agressiva e inconsequente.

Quanto ao adolescente, é sabido que no convívio com os demais, tanto na escola quanto fora dela, são alvos constantes de informações que normalmente geram conflitos em suas mentes, deturpando os bons princípios adquiridos no lar e na casa de Deus.

Pelas consequências naturais, eles se isolam, rejeitam a aproximação dos pais, sentem dificuldade quanto à comunicação e dada à transição em que vivem, passam a ter dificuldade de concentração, sendo prejudicados em seus estudos. A facilidade de comunicação através dos meios existentes, faz com que o adolescente avidamente busque comunicar-se com os demais, condição em que passam a comprometer o sono normal, dormindo a altas horas da noite.

Havendo falta de diálogo com os pais, geralmente buscam alguém de fora onde possam expressar seus anseios e sentimentos, tornando-se vulneráveis à adoção de amizades que às vezes podem ser perniciosas. Há ainda a facilidade de fazer amigos através da internet pelos sites de relacionamento, onde livremente se comunicam, desconhecendo o grande perigo a que se expõem.

Aconselhamos aos pais que procurem orientar aos seus filhos ainda que pequenos, pois a formação do caráter cristão na criança depende do carinho, amor e dedicação a ela demonstrados, transmitindo-lhe o conhecimento das Sagradas Letras. Diz o Apóstolo Paulo aos Efésios "E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor".

Quanto ao adolescente, os melhores amigos devem ser os seus pais. Para tanto é necessário que os pais procurem dialogar com seus filhos, fazendo-os conhecer o verdadeiro amor que é o de Cristo, procurando suportá-los com paciência e carinho, pois, devido à sua idade, têm dificuldade de admitir o conhecimento que seus pais possuem.

Sabemos que a sabedoria é dom de Deus e todo o conselho deve ser dado à luz da Sua Palavra, pois diz a Sagrada Escritura "As palavras dos sábios são como aguilhões, como pregos bem fixados pelos mestres das congregações, dadas pelo Único Pastor".

A vigilância dos pais deve ser constante, procurando observar até os menores sinais de um possível desvio de conduta em seus filhos, a queda brusca de rendimento escolar e aumento da agressividade sem justificativa, pois a facilidade da prática aos males da atualidade é grande. Além da curiosidade natural e pré-disposição que os adolescentes possuem, são também grandes alvos de ataques pelos agentes do mal, os quais, além de deturparem o conhecimento adquirido na graça de Deus, levam-nos a cometerem atos pecaminosos. É nosso dever instruí-los acerca da corrupção moral e da fornicação, a qual é grande pecado diante de Deus, pois diz a Sua Santa Palavra: "Porque bem sabeis isto: que nenhum fornicario, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus". (Ef. 5:5). Sempre que possível os pais devem reunir os filhos e juntos orar a Deus pois, assim, muitos males serão evitados, além de conservar a paz em seus lares.

É de nosso conhecimento que os filhos, ainda que já na fase adulta, não se esquecem dos bons conselhos recebidos dos pais e também nas reuniões de jovens e menores, onde aprenderam a louvar a Deus, orar e conhecer a verdade do Evangelho.

O amor aos nossos filhos, segundo a orientação do Evangelho de Cristo, fará com que eles sejam preservados da corrupção, assegurando-lhes um futuro de paz na graça do Filho de Deus.

Vossos irmãos em Cristo, que vos amam em sinceridade de Deus,

Os Anciães

Utilize a opção Imprimir sobre cada SEÇÃO.